MATRÍCULAS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E 1º ANO DO 1º CICLO | 2024-2025

De acordo com o despacho normativo n.º 4506-A/2023, de 13 de abril, informam-se os pais e encarregados de educação que decorre entre o dia 15 de abril e o dia 15 de maio o período normal de matrículas para a
Educação Pré-Escolar e para o 1.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico.


CASO PRETENDA TRANSFERÊNCIA DE ESCOLA DE ALUNOS DO PRÉ ESCOLAR, deverá neste prazo proceder a nova matrícula para o ano letivo 2024/2025 durante o período referido.


As matrículas recebidas até 15 de maio de 2024, são consideradas imediatamente após essa data para efeitos de seriação, sendo as demais sujeitas a seriação em momento posterior, no caso do Pré-Escolar carecem de autorização superior.


1. Como efetuar a matrícula?
A matrícula é feita, preferencialmente, via Internet, no portal portaldasmatriculas.edu.gov.pt, com recurso à autenticação através de cartão de cidadão, chave móvel digital ou credenciais de acesso ao Portal das Finanças.
Não sendo possível, a matrícula pode ser apresentada de modo presencial nos Serviços Administrativos da Escola Sede do Agrupamento, o que carece de marcação prévia (contactos: 256666070 ou 968580044 ou 912212501).

horariosecretaria


Consulta [AQUIo documento para obter respostas a estas questões:

2. Que documentos são obrigatórios apresentar no ato da matrícula?

3. Quantas Escolas devem indicar, por ordem de preferência, na matrícula?

4. Que Escolas pertencem ao Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro?

5. Existe alguma influência entre a data de realização da matrícula e a colocação na Escola pretendida?

6. Como se faz a distribuição dos alunos pelas Escolas?

7. Para quem é obrigatória a matrícula no 1.º ano do 1.º ciclo?

8. Quando poderá saber a Escola que o aluno vai frequentar?

9. Informação.


 ANEXO 1 - Listagem das Escolas do 1.º ciclo e do Pré-Escolar pertencentes ao Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro - OAZ.

ANEXO 2 - Prioridades no preenchimento das vagas existentes em cada Jardim de Infância.

ANEXO 3 - Prioridades no preenchimento das vagas existentes em cada Escola de 1.º Ciclo.


 

 

parlamentobasico   parlamentosecundario

 

Nos passados dias 18 e 19 de março,  a nossa escola levou a cabo mais uma Sessão Distrital do já muito antigo projeto, Parlamento dos Jovens, uma referência na Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro. 

Francisca Bastos, Leonardo Cunha e Tomás Borges, deputados na Sessão Distrital do Ensino Básico, Joana Barbosa, Stacy Rodrigues e Vasco Ferreira, deputados na Sessão Distrital do Ensino Secundário, e Francisco Silva, secretário da mesa da Sessão Distrital do Ensino Secundário, desempenharam a sua função com maestria e distinção. 

Este ano, inspirados na Liberdade que respiramos há meio século, os nossos deputados assinalaram a data ao discutir e debater o futuro da educação. Com efeito, fizeram ouvir a sua voz e, junto de mais de 30 escolas do distrito de Aveiro, defenderam com orgulho e resiliência os projetos de recomendação que queriam ver representados na Assembleia da República. 

  Foi assim, que após um extenso dia de debates e trabalhos de comissões,  os nossos jovens trouxeram para casa uma vitória singular que reflete não só o trabalho árduo dos participantes, mas também o empenho investido pelos professores coordenadores do projeto.

  Podemos por isso afirmar que, mais do que uma vitória, a nossa escola é premiada com duas medalhas de ouro ao ver eleitas as duas porta-vozes, Francisca Bastos e Joana Barbosa, como representantes eleitas do círculo eleitoral de Aveiro do ensino básico e secundário, respetivamente. 

  Esta “dobradinha” confirma a aposta dos jovens proponentes da nossa escola e assinala o trabalho excecional de todos os elementos das listas,  deixando, simultaneamente, uma nota de incentivo a toda a comunidade escolar.

Mas o nosso sucesso ainda foi mais longe, os nossos deputados foram de tal  forma eficientes na sua argumentação que conseguiram um lugar de destaque para os seus projetos de recomendação. Em Lisboa, o projeto de recomendação da Ferreira de Castro será debatido na Sessão Nacional do Ensino Básico. 

E porque o Parlamento dos Jovens é exatamente ouvir a voz dos alunos, aqui fica o relato de alguns dos seus protagonistas: 

Francisca Bastos, deputada, 9.º ano

O dia 18 foi sem dúvida uma surpresa, fomos ao parlamento de jovens participar na sessão distrital de Aveiro, o nosso objetivo era fazer o melhor possível, surpreender e conseguir um bom projeto de recomendação para apresentar à Assembleia da República. De certa forma, os surpreendidos acabamos mesmo por ser nós. 

Fomos em direção ao Centro de Artes de Águeda, local onde decorreu a sessão e começamos com o período de perguntas ao deputado durante o qual pudemos colocar a nossa questão sobre o tema da habitação. Dando por terminada a cerimónia de abertura, seguimos para a apresentação dos projetos de recomendação das escolas, conhecendo outros deputados e as suas ideias. Prosseguimos para o debate, no qual colocamos perguntas aos nossos colegas acerca das suas medidas e respondemos a questões sobre as nossas propostas. Terminada a fase do debate, na generalidade, passamos para a eleição do projeto base. O nosso projeto foi o eleito!! 

Já na parte da tarde, reunimo-nos em comissões para melhorar o projeto eleito, debatemos as propostas de alteração das medidas iniciais e desta forma obtivemos o projeto de recomendação do círculo eleitoral de Aveiro. 

No penúltimo ponto do dia, elegemos as escolas representantes do distrito  para a sessão nacional.  A nossa escola foi a segunda a ser eleita com 17 votos. E por fim elegemos a porta-voz do nosso círculo eleitoral, a nossa colega Francisca Bastos. A sensação de dever comprido é recompensadora por todo o nosso trabalho desde a apresentação das listas até esta sessão. Fizemos bons colegas, aprendemos com eles e conhecemos várias formas de pensar e sobretudo conhecemos pessoas que confiam em nós para os representarmos. 

Leonardo Cunha, deputado, 8.º ano

Participar na sessão distrital do Parlamento dos jovens foi uma experiência enriquecedora que me permitiu adquirir novas aprendizagens.

Viabilizou diversos momentos de socialização entre escolas que permitiu conhecer novas pessoas e fazer novas amizades.

Tomás Borges, deputado suplente,  8.º ano

"Participar no Parlamento dos Jovens foi uma experiência enriquecedora e positiva que me permitiu adquirir diversos conhecimentos, além de proporcionar momentos de socialização entre alunos. Acho que foi uma experiência muito interessante e penso que todos os alunos deveriam demonstrar interesse e disponibilidade em participar neste tipo de projetos."


Em última análise concluímos que a voz dos jovens é a essência pulsante da mudança e da renovação. Num caminho instável por uma democracia atribulada, os nossos estudantes representam a esperança de uma regeneração nacional dos valores de liberdade, igualdade e justiça.

 

Um agradecimento especial a todos os docentes que contribuíram para o sucesso da nossa delegação, em particular aos coordenadores do projeto, Ana Paula Azinheira, Júlia Lopes e Carlos Matos, por todo o apoio, empenho  e envolvimento no projeto.

Por fim, também agradecemos aos colegas participantes nas listas e aos deputados da sessão escolar que nos deram o seu voto de confiança. 

Nunca se esqueçam que a liberdade e a inclusão, em qualquer dos casos, só são possíveis se lutarmos constantemente por elas.

 

Texto base de Joana Barbosa 12.º A